Holipet é criado com a proposta de ser o melhor marketplace para animais do Brasil

Plataforma reúne diversos serviços e produtos para facilitar o dia a dia dos donos de pets e de profissionais logodo mercado.

São Paulo, abril de 2016 – A Holipet, marketplace para pets, inicia sua operação no país para trazer maior eficiência e se tornar referência no processo de contratação de serviços e no mercado de consumo de produtos para animais de estimação. A ideia é oferecer uma plataforma que possibilite aos prestadores de serviço e estabelecimentos pets ampliarem o seu negócio de maneira sustentável, facilitar a comunicação com os donos de pets que possuem necessidades semelhantes, mas muitas vezes específicas e apoiar causas de proteção animal.

De acordo com uma pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o setor faturou R$ 16 bilhões em 2014, colocando o Brasil na segunda posição no ranking mundial do mercado pet, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Em 2015, apresentou um crescimento de 7,4%, atingindo R$ 17,9 bilhões em faturamento.

O montante é justificado pelo amor que os brasileiros têm pelos pets. Um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS 2013), apontou que naquele ano havia no país 132,4 milhões de animais de estimação, entre cães, aves, gatos, peixes ornamentais e pequenos animais, como répteis e mamíferos. Outro dado interessante apontado na pesquisa é que nos lares brasileiros existem mais cachorros de estimação do que crianças: em quase 45% dos domicílios, o equivalente a 29 milhões de casas, há pelo menos um cão. dicas_para_comprar_ou_adotar_um_animal_de_estimao

No entanto, apesar das boas perspectivas para o mercado, até então, os custos e a complexidade para administrar um e-commerce eram os maiores impeditivos para empresas de pequeno porte oferecerem o serviço. O principal objetivo da Holipet é democratizar este serviço e ser um facilitador para que donos de bichos de estimação encontrem produtos e serviços a preços acessíveis, bem avaliados e agenda disponível.

A plataforma foi criada pelas empreendedoras Thais Amorim e Vanessa Louzada, donas da Augusta, uma cadela vira-lata adotada.  “A ideia de criar o Holipet surgiu quando decidimos fazer uma viagem e não tínhamos com quem deixar a Augusta. Os hotéis para pets eram muito caros e não tinham avaliação, então preferimos desistir da viagem”, conta Vanessa. “Esse problema é mais comum do que se imagina, além de existir outras inúmeras necessidades”, completa.

cachorro-em-mala-de-viagem-1420834703599_615x470

A Holipet reúne tudo o que os pets precisam, desde produtos a serviços como: veterinários, adestradores, dog walkers, petsitters, pet spas, banho e tosa, petbook e hotéis. Além disso, oferece uma lista completa de estabelecimentos petfriendly, eventos, cadastros de pets perdidos e ações solidárias em conjunto com ONGs.

“O usuário pode fazer buscas por vários tipos de serviços em um só lugar, com avaliações de quem já os usou. O prestador e estabelecimentos  terão um facilitador do seu negócio ao utilizar a plataforma. Queremos colaborar e disseminar o sentimento de pertencimento a comunidade pet”, destaca Thais. A Holipet também será responsável por realizar uma avaliação de cada serviço e estabelecimento, de acordo com critérios preestabelecidos. Esses estabelecimentos receberão um “selo” de qualidade Holipet, assinado por quem mais entende de bons serviços, a Augusta, que da inspiração virou a mascote do projeto.

Sobre a Holipet

Fundada em 2016, a Holipet é o melhor marketplace para pets do Brasil e surgiu com o objetivo de democratizar os serviços deste segmento, operando como um facilitador de interação entre prestadores de serviço e donos de pets. A plataforma reúne tudo o que os bichos de estimação precisam, desde produtos a serviços como veterinários, adestradores, dog walkers, petsitters, banho e tosa, hotéis, estabelecimentos petfriendly, todos com avaliações dos usuários, além de espaços especiais para eventos, animais perdidos e encontrados e ações solidárias em conjunto com ONGs.

RELACIONAMENTO COM A MÍDIA

Seven Public Relations

www.sevenpr.com.br

Marcelo Volpato (marcelo@sevenpr.com.br)

Patricia Hidaka (patricia@sevenpr.com.br)

Fernanda Bezerra (fernanda.bezerra@sevenpr.com.br)

Tel.: (11) 2344-9143

O governo da Holanda dá exemplo ao mundo ao se tornar o primeiro país sem cães abandonados nas ruas. E o principal: sem sacrificar quaisquer animais ou colocá-los em um canil em péssimas condições. DogsinCars3

A conquista aconteceu por conta de duas ações pontuais.O governo assumiu o custo de esterilização e organizou campanhas maciças para fazer com que os proprietários de cães de estimação pudessem esterilizá-los gratuitamente, caso quisessem.O país também tem leis que são muito duras com as pessoas que abandonam cães. Elas atingem a casa dos milhares de euros.

Antes
Embora houvesse campanhas de sensibilização para a causa e multas aplicáveis, as ruas da Holanda estavam cheias de cães. Isso se devia em grande parte ao fato de que as pessoas preferiam comprar cães de raça pura a adotarem um animal.Por isso, era necessário impedir que os cães que viviam nas ruas continuassem a se reproduzir.

5c5f69ed41428508f4b9bdd2b865418e

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/como-a-holanda-se-tornou-primeiro-pa%C3%ADs-do-mundo-120635246.html

A  Sociedade Humana Internacional de Washington conseguiu resgatar  mais de 100 cachorros que estavam mantidos em uma fazenda coreana e seriam usados como comida em restaurantes típicos nos Estados Unidos.

Foto: Kevin Lamarque/Reuters

Cerca de nove cachorros já foram adotados, os demais foram retirados da fazenda e levados para um abrigo que também fica no mesmo estado e na Califórnia. O grupo internacional estima que 2 milhões de animais são criados e mortos todos os anos na Coreia do Sul.

Via G1

Para saber mais detalhes sobre a matéria clique aqui

Em entrevista para a Revista do Jornal Correio Braziliense, o especialista em pets Alexandre Rossi afirmou que a adoção deve ser a primeira escolha de quem deseja ter um novo bichinho de estimação na família. À frente do programa Missão Pet, que ajuda famílias a melhorarem a convivência com seus animais, Rossi tem extensa formação veterinária e também é o idealizador da empresa de adestramento Cão Cidadão.

Foto: Reprodução/CB

Foto: Reprodução/CB

Durante o bate-papo, Rossi conta sobre sua infância, já recheada de histórias com animais, sua família e como adotou Estopinha e Bartô, já adultos. “Sabia que ela se tornaria conhecida e queria que fosse adotada, para mostrar como é possível pegar um cachorro que não é filhote e ter uma convivência muito legal. Ela já tinha sido devolvida duas vezes por mau comportamento — é muito bagunceira —, e eu quis mostrar como é possível viver bem com cães como ela”, comenta.

FONTE: Revista Correio Braziliense

Confira a entrevista completa, clique aqui.

 

 

Adotar um pet é uma atitude de amor e entrega. Existe um grande número de animais que procuram um lar, e, independente de limitações, todos desejam o amor e o cuidado de uma família. Pets cegos, com problemas vertebrais ou sem membros também disputam diariamente pela chance de ter um tutor. Porém, é preciso mais do que um impulso de boa vontade para trazer para sua vida um animalzinho que possua algum tipo de deficiência.

Reprodução: Alex Carnrs

Reprodução: Alex Cearns

Ao embarcar neste tipo de jornada, um tutor precisa estar preparado financeira, emocional e psicológicamente, pois o pet irá requerer cuidados mais atenciosos que os demais. É o caso da arquiteta Fernanda Graneiro, que adotou em maio a cadela Paçoca, que sofreu uma lesão na coluna e ficou paraplégica e sem controle das necessidades fisiológicas. “Antes, era tudo mais dinâmico, era mais fácil sair de casa. Hoje, precisamos de uma programação. Ficamos, no máximo, seis horas seguidas fora”, explica.

Ainda assim, a alegria de presenciar dia a dia a superação do pet, supera estas dificuldades, além de ser uma lição de vida que pode ensinar a toda a família sobre superação e futuro. A fotográfa e diretora criativa australiana Alex Cearns é tão consciente dessa realidade que criou o ensaio Perfect Imperfection (Perfeição Imperfeita) com pets deficientes. Ela diz: “A maioria dos animais com ‘aflições’ não se afoga nelas. Eles se adaptam ao próprio corpo sem reclamações e sobrevivem com determinação. A tenacidade deles, em superar as adversidades, nunca deixa de me impressionar. Com eles, aprendi muito sobre sempre ver o lado positivo, em qualquer situação, e nunca a desistir.”

Leia esta matéria completa, clique aqui.

 

http://sites.correioweb.com.br/app/50,114/2015/11/13/noticia_saudeplena,155587/amor-mais-que-especial-adotar-pets-deficientes-exige-muito-carinho.shtml

 

 

O lançamento do projeto “Meu Vira-Lata Favorito” foi destaque na página Consumidor Moderno, da UOL. A reportagem apresenta os detalhes de como adotar um gato ou cachorro através de nossa plataforma. Leia os detalhes e não fique de fora!

Iniciativa promove adoção de cães e gatos via internet; Expectativa é atender todo o Brasil

Amor incondicional é algo que cães e gatos oferecem independente de suas raças. Muitas vezes, é só uma chance que pode proporcionar um lar para muitos cães e gatos abandonados. Foi com essa ideia que a Pet Model Brasil acaba de lançar o projeto “Meu Vira-Lata Favorito”, cujo objetivo é oferecer oportunidades de adoção de cães e gatos via internet. Através de uma vitrine exclusiva no portal da empresa, qualquer pessoa acima de 18 anos pode ser um tutor de um animalzinho abandonado à espera de um lar.

O projeto funciona em parceria com a Petland, ONGs e fotógrafos especializados em ensaios de pets, que doam seu tempo para produzir books artísticos e promover a adoção desses animais via internet, por meio de um espaço exclusivo destinado a contar a história de cada pet. Esse espaço pode ser acessado através do link: http://www.petmodelbrasil.com.br/adocao/

“A ideia desse projeto é incentivar a adoção de cães e gatos, pois há milhares de pets abandonados. De cada 10 filhotes que nascem nas ruas, apenas um é adotado. O projeto está aí para tentar mudar essas estatísticas, mostrar que cada um deles tem a sua beleza. O belo não está apenas em animais de raça. O amor que esses bichinhos têm para oferecer é incondicional”, explica a idealizadora do projeto e diretora da Pet Model Brasil, Deborah Zeigelboim.

Atualmente, o projeto “Meu Vira-Lata Favorito” trabalha em parceria com algumas ONGs, como a Tomba Latas e a Aliança situadas em Curitiba, Paraná, mas o próximo passo é ampliar o acesso do projeto para mais estados do Brasil. “Todo e qualquer projeto que impulsione a adoção de pets é de extrema importância. Pelas ruas, vemos muitos animais abandonados que precisam de uma lar digno. Neste projeto, fornecemos uma nova forma das pessoas conhecerem os animais, sem terem que se deslocar até alguma ONG, pet shop ou clínica veterinária. Este conceito já foi usado em outros países e o resultado foi extremamente satisfatório”, afirma o diretor da Petland, Fernando Belleza.

Como adotar

Para ser o tutor de um cachorro ou gato é necessário ter mais de 18 anos e entrar em contato diretamente com a instituição onde o animal está disponível. Os animais que estiverem para adoção podem ser acessados pelo link: http://www.petmodelbrasil.com.br/adocao/. A Pet Model Brasil é a ferramenta de divulgação para ajudar ONGs a conseguirem cada vez mais lares para os pets. “Estamos muito confiantes de termos uma boa aceitação das pessoas e, também, de poder tocá-las pela emoção, pois as fotos produzidas ficam lindas, mas, além disso, é necessário responsabilidade do adotante”, conclui Belleza.

Como participar do projeto

As ONGs interessadas na divulgação de animais para adoção deverão entrar em contato com a Pet Model Brasil, enviando dados e comportamento de cada um dos animais, além de uma logo para contato. Será desenvolvido um perfil com imagens contando um pouco da história do bichinho e informações para contato direto.

Foto: Reprodução

Ter em casa um bichinho que não está no circuito comum dos pets pode ser bem diferente. Tubarões, tarantulas, cobras e outros animais podem até gerar medo em algumas pessoas, mas existe muita gente que tem verdadeira fascinação por eles. Porém criar um animal exótico exige dedicação e especialmente conhecimento a respeito da raça que se deseja conviver. “Acontece, por exemplo, de pessoas pegarem papagaios e alimentarem com sementes de girassol. Girassol é oleoso e o papagaio desenvolve uma doença na pata chamada lipoma. Isso pode ocorrer com qualquer outro animal exótico”, relata o veterinário Felipe Rudhja.

Quer conhecer histórias de pessoas que tem como pets animais exóticos? Clique aqui e confira!

FONTE: PetRede

 

 

Um feito inédito foi realizado pelo São Paulo Futebol Clube neste último domingo de setembro (27/09). Ao entrarem em campo para a partida contra o Palmeiras, os jogadores estavam acompanhados de cães vira-latas disponíveis para adoção. A ação, chamada de #AmigoTricolor, é resultado da parceria do clube com as empresas PEDRIGREE® e Petz e conquistou o coração de torcedores, esportistas e celebridades.

Via Catraca Livre
Para acessar a matéria completa, acesse o link