Novo filme no ar com a participação da nossa princesa Sansa para campanha #sumupbr e produzido por lacasadelamadre. Está lindo! 

 

Saruman dá mais um show de profissionalismo e simpatia!

Produção: Polishop
Adestrador: Felipe Karol Leite
Modelo pet: Saruman Pet Model Brasil

polishop-3 polishop-4 polishop polishop2 polishop5

Assim como as pessoas, os cães também precisam ser educados para aprender a se comportar corretamente. Ter um cão que fica pedindo comida enquanto você come, late sem parar ou pula nas visitas pode acabar encomodando bastante. Por isso, como dono do cão, você pode ajudá-lo na sua educação. Conheça a seguir os principais elementos para adestrar um cão adequadamente. Com a devida atenção, você pode tornar o seu cachorro muito mais apto para o bom convívio com as pessoas!

Adestramento de Cães

 

fonte: http://www.comotreinarumcao.com.br/adestramento-de-caes

Quando trata-se dessas fofuras cada miada é um flash! Os gatinhos são fofos e espertos, a cada momento do dia há uma surpresa diferente. Se você adora gatos, não pode ficar de fora dessa seleção de fotos curiosas que foram registradas no momento certo!

 

Foto: www.mississaugaveterinaryclinic.ca

Foto: www.mississaugaveterinaryclinic.ca

O seu bichinho não precisa estar com aparência de doente para você levá-lo ao veterinário. O check-up é um exame de bem-estar, seu animal deve fazer para manter a qualidade da saúde em dia. Mas a dúvida é: quantas vezes ao ano é preciso levar o meu bichinho de estimação ao médico veterinário?

A quantidade de check-up do animalzinho depende da idade e do estado de saúde. Se o animal for filhote é recomendável levá-lo mensalmente para realização do exame. Quando o animal é adulto é necessário realizar o check-up anual e quando atinge a meia idade ou idosos são recomendados os exames semestrais.

Na dúvida consulte sempre o médico veterinário, ele está na melhor posição para recomendar quantas vezes o seu bichinho de estimação deve realizar o exame de bem-estar, com base em sua raça específica, estado de saúde e estilo de vida.

Durante um exame de rotina de bem-estar o médico veterinário faz perguntas sobre a dieta do seu bichinho, exercícios, sede, respiração, comportamento, hábitos, estilo de vida e saúde em geral. Seu veterinário também irá realizar um exame físico. Com base nos resultados o médico dará um direcionamento para o tipo de tratamento que ele necessita.

Na realização do exame físico o médico analisa alguns pontos como: se o seu animal é rápido e esperto, quanto tempo fica parado, se seu animal de estimação tem um peso e condição corporal adequado (nem muito gordo, nem muito magro), entres outros.

O que devo fazer antes de um exame de rotina?

Antes de marcar a a consulta com seu veterinário, você deve perguntar  se o animal deve ou não fazer jejum. Prepare-se com algumas informações básicas, como a marca e o tipo de alimento que seu bichinho come, se a família o alimenta com quaisquer sobras de comida, se você dá ao seu pet todos os suplementos, e se alguém na família tem notado algum problema.

Via Estimação.com

Para saber mais detalhes sobre o check-up do seu animal clique aqui

Foto: Fazendo Arte

Foto: Esse é o Lord, da raça Schnauzer, que parece satisfeito com o presente e em dar as boas vindas ao Natal 🙂

Que tal fugir das tradicionais guirlandas de Natal e ter uma customizada com a carinha do seu bichinho? Mais do que um produto exclusivo, já tem marcas de olho no mercado pet que, cá entre nós, tem produtos pra lá de interessantes para agradar nossos melhores amigos.

Independente da raça é possível customizar uma guirlanda com a cara do seu cachorro ou gato. Encontramos alguns trabalhos da marca Fazendo Arte e criamos a galeria abaixo para você conferir o resultado final. Fofo e criativo, não é?

 

 

 

 

 

 

 

 

De 26 de novembro a 15 de dezembro, das 19h às 21h, o Conjunto Nacional, no coração da capital paulistana, receberá a exposição “É o Bicho”. Fotos, pinturas e desenhos inspirados por cães e gatos de 22 artistas estarão expostos no local. Além disso, o evento terá como destaque seis dias onde os visitantes terão acesso a rodas de conversa com veterinários sobre dicas de alimentação e oficinais de customização com graffiti.

Os quadros de Kelly Alonso e Carla Petrini – Fotos: Divulgação

O principal objetivo da ação é retratar a relação afetiva entre os humanos, cães e gatos e como esse relacionamento pode ser transformador. Para os dias com interação com profissionais serão disponibilizadas 20 vagas, com senhas distribuidas com uma hora de antecedência e por ordem de cheagada.

SERVIÇO:

Exposição “É o Bicho”
De 23 a 15 de dezembro
Conjunto Nacional – Avenida Paulista, 2073, Cerqueira César, São Paulo
Das 9h às 21h (segunda a sábado) e das 11h às 20h (aos domingos).

Programação:
Rodas de Conversas com Veterinários.
Dias: 26/11, 05/12, 10/12 e 12/12, das 12h às 16h;
Oficinas de Graffiti
Dias: 28/11, 29/11 e 05/12, das 15h às 17h
Informações: https://www.facebook.com/HillsPetBrasil

FONTE: ANDA

Para ler a matéria completa clique aqui. 

Quem vai ao hotel-fazenda para animais Clube de Cãopo em Itu, interior do estado de São Paulo, se depara com uma exposição de arte diferente. São os quadros do pintor Nilo de Medinaceli, retratista especializado em animais. Desde 2013, o artista faz sucesso ao retratar em quadros à óleo dos melhores amigos dos visitantes e moradores da cidade. Um quadro de 25X25cm custa em média R$430,00 e leva 2h30 para ficar pronto.

O interesse pelo nicho começou ainda criança: o primeiro quadro de Medinaceli foi uma arara, aos 9 anos de idade. Em 2010 iniciou os estudos na pintura de retratos e percebeu que o tema era recorrente entre seus professores e artistas estrangeiros. Decidiu, então, buscar esse mercado e costuma pintar cães, aves, cavalos e animais da fauna brasileira. As pinturas normalmente são retiradas de fotos.

Desde 2013, ano que iníciou, até agora, o número de clientes tem crescido. O empresário Jean Caridá, já comprou dois quadros e demonstra estar satisfeito: Acredito que valeu o investimento para eternizar meus cães”. Aldo, proprietário do clube, concorda. “Com essas obras você imortaliza seus animais. Quando a gente olha para o quadro passa uma sensação boa, mesmo que o pet não esteja mais entre nós”.

Para conhecer o trabalho de Medinaceli é preciso acessar o site do artista ou sua fanpage no Facebook: http://medinaceliart.com/ ou sua página  https://www.facebook.com/retratopracachorro/

FONTE: G1

Para ler a matéria completa clique aqui. 

 

 

 

Em entrevista para a Revista do Jornal Correio Braziliense, o especialista em pets Alexandre Rossi afirmou que a adoção deve ser a primeira escolha de quem deseja ter um novo bichinho de estimação na família. À frente do programa Missão Pet, que ajuda famílias a melhorarem a convivência com seus animais, Rossi tem extensa formação veterinária e também é o idealizador da empresa de adestramento Cão Cidadão.

Foto: Reprodução/CB

Foto: Reprodução/CB

Durante o bate-papo, Rossi conta sobre sua infância, já recheada de histórias com animais, sua família e como adotou Estopinha e Bartô, já adultos. “Sabia que ela se tornaria conhecida e queria que fosse adotada, para mostrar como é possível pegar um cachorro que não é filhote e ter uma convivência muito legal. Ela já tinha sido devolvida duas vezes por mau comportamento — é muito bagunceira —, e eu quis mostrar como é possível viver bem com cães como ela”, comenta.

FONTE: Revista Correio Braziliense

Confira a entrevista completa, clique aqui.

 

 

Quando se tem um membro pet na família, ele sempre será incluso nas grandes decisões. Principalmente se o assunto é mudar de casa. É preciso pensar se o novo local é apropriado para o ou os bichinhos, quando há mais de um, especialmente se a mudança residencial será para um condomínio.

Foto: Reprodução/UOL

Foto: Reprodução/UOL

Poucas pessoas sabem, mas antes de comprar ou alugar um apartamento, o interessado pode ter acesso à uma cópia da convenção do prédio, o documento que determina quais são as regras gerais de convivência aprovadas pelos moradores. É ela quem determina se animais são ou não liberados e em quais condições.

Caso você já tenha feito contrato e descubra que o condomínio proíba animais, é preciso entrar com ação judicial. A boa notícia é que a maioria dos tribunais tem dado causa ganha ao morador, caso o pet não ofereça perigo à segurança e sossego dos atuais condôminos.

FONTE: Blog Veja Boa Vizinhança

Confira a matéria completa aqui.

Adotar um pet é uma atitude de amor e entrega. Existe um grande número de animais que procuram um lar, e, independente de limitações, todos desejam o amor e o cuidado de uma família. Pets cegos, com problemas vertebrais ou sem membros também disputam diariamente pela chance de ter um tutor. Porém, é preciso mais do que um impulso de boa vontade para trazer para sua vida um animalzinho que possua algum tipo de deficiência.

Reprodução: Alex Carnrs

Reprodução: Alex Cearns

Ao embarcar neste tipo de jornada, um tutor precisa estar preparado financeira, emocional e psicológicamente, pois o pet irá requerer cuidados mais atenciosos que os demais. É o caso da arquiteta Fernanda Graneiro, que adotou em maio a cadela Paçoca, que sofreu uma lesão na coluna e ficou paraplégica e sem controle das necessidades fisiológicas. “Antes, era tudo mais dinâmico, era mais fácil sair de casa. Hoje, precisamos de uma programação. Ficamos, no máximo, seis horas seguidas fora”, explica.

Ainda assim, a alegria de presenciar dia a dia a superação do pet, supera estas dificuldades, além de ser uma lição de vida que pode ensinar a toda a família sobre superação e futuro. A fotográfa e diretora criativa australiana Alex Cearns é tão consciente dessa realidade que criou o ensaio Perfect Imperfection (Perfeição Imperfeita) com pets deficientes. Ela diz: “A maioria dos animais com ‘aflições’ não se afoga nelas. Eles se adaptam ao próprio corpo sem reclamações e sobrevivem com determinação. A tenacidade deles, em superar as adversidades, nunca deixa de me impressionar. Com eles, aprendi muito sobre sempre ver o lado positivo, em qualquer situação, e nunca a desistir.”

Leia esta matéria completa, clique aqui.

 

http://sites.correioweb.com.br/app/50,114/2015/11/13/noticia_saudeplena,155587/amor-mais-que-especial-adotar-pets-deficientes-exige-muito-carinho.shtml

 

 

A situação de animais domésticos abandonados é algo que afeta todos os moradores de uma cidade. Dados da World Animal Protection Brasil afirmam que, embora não exista um dado concreto a respeito de quantos cães e gatos vivem nas ruas, calcula-se que apenas 20% dos pets brasileiros sejam oficialmente domiciliados.  70% são semidomiciliados, ou seja, recebem cuidados de uma pessoa ou comunidade, mas vivem parcialmente nas ruas, e 10% estão totalmente abandonados.

Foto: Noelly Castro/ World Animal Protection

Foto: Noelly Castro/ World Animal Protection

Estar nas ruas significa estar sujeito à fome, doenças, atropelamentos e maus-tratos. Por isso, a ONG, que já possui 50 anos de funcionamento, preparou um guia para ajudar pessoas que gostariam de tirar cães e gatos das ruas, mesmo que não possa adotá-lo como tutelado. Entre os passos estão:

  • Tirar da rua e levar para uma casa, ainda que temporária, mantendo comida e cuidados simples;
  • Conferir se o animal não está perdido, avisando aos parentes, amigos próximos e vizinhos. Também é boa ideia usar as redes sociais para avisar os donos;
  • Levar ao veterinário o quanto antes e prezar pela castração do animal antes de sua doação;
  • Levar à feiras de adoção e ONGs. Se alguém demonstrar interesse em adotar o pet, buscar saber concretamente quem é e se possui responsabilidade e comprometimento suficiente para cuidar de um animal.

 

 

 

 

 

FONTE: Proteção Animal Mundial

Confira todas as dias lendo a matéria completa, clique aqui.